5ª EDIÇÃO DO CONGRESSO MILITAR REÚNE MAIS DE CEM PARTICIPANTES NO HCA

O evento é uma realização SBOT-RJ e ABMM

Um grande público, formado por ortopedistas das forças militares, acadêmicos e residentes, participou do 5º Congresso de Ortopedia e Traumatologia da SBOT-RJ e da Academia Brasileira de Medicina Militar (ABMM). Com foco em cirurgia do trauma minimamente invasiva, o encontro foi realizado nos dias 10 e 11 de agosto, no Hospital Central da Aeronáutica (HCA).A quinta edição do evento contou com um formato mais dinâmico, com oito mesas redondas modernas que centralizaram discussões de todas as subespecialidades da ortopedia. No fim do encontro, foi concedido o 2º Prêmio ABMM/SBOT-RJ para o melhor trabalho cientifico.

Para o presidente da SBOT-RJ, Dr. Carlos Alberto de Souza Araujo Neto, a realização do encontro é de grande importância para a ortopedia. ” Encontros como esse contribuem para a formação e profissionalização do profissional. Esse é o papel da nossa Regional, contribuir cada vez mais para a atualização de nossos membros e  residentes”, disse.

O alinhamento das práticas entre os serviços de saúde das forças militares foi um dos pontos destacados pelo presidente da ABMM, o Contra – Almirante RM1 Md, Manoel de Almeida Moreira Filho. “Além de promover aprimoramento e crescimento dos profissionais de ortopedia e compartilhar conhecimento,  nosso objetivo é congregar a saúde militar para que consigamos estabelecer padrões e assim falar a mesma linguagem no que se refere às práticas clínicas e cirúrgicas”, destacou.

O presidente do evento, o CF Md Andrade falou sobre a evolução da ortopedia e a oportunidade de apresentar aos jovens residentes a possibilidade de carreira militar. “A ortopedia tem crescido muito. Anualmente, lançamos ao mercado cerca de 600 novos ortopedistas. Não podemos falar disso sem citar a SBOT e a prova de título (TEOT), que servem de exemplo para outras sociedades. Paralelamente a isso, a SBOT-RJ atua com a preparação do residente para esse exame. Assim, esse Congresso serve como vitrine para que vejam possibilidade de formação e projeção de carreira dentro da instituição militar “, disse

O evento teve início na tarde da sexta-feira (10) com a aula magma sobre cirurgia do trauma minimamente invasiva. Ministrada pelo Dr. João Matheus Guimarães, tenente coronel da reserva da PM e ex-presidente da SBOT-RJ, foi destacado a evolução do trabalho e das técnicas de cirurgias minimamente invasiva em fraturas expostas. No primeiro dia do encontro, assuntos como tumor, tornozelo e pé, fixação interna e ombro e cotovelo foram discutidos nas mesas redondas modernas. No fim desse dia, foram apresentados os trabalhos de temas livres.

Joelho, punho e mão, quadril e pelve e coluna vertebral foram os módulos debatidos no sábado, dia 11, que ao fim do encontro premiou o melhor trabalho científico com as Medalha de Mérito da ABMM nas categorias Ouro e Prata. Sendo a primeira para o trabalho do Hospital da Força Aérea do Galeão (HFAG), que  abordou o seguinte tema: “Custo direto do tratamento da fratura da extremidade proximal do fêmur em hospital quartenário”. Já a medalha de prata foi entregue ao trabalho sobre  “Atendimento inicial ortopédico a vitimas de PAF por arma de guerra”,  do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (HEAPN).

Um dos organizadores do evento, o  major médico, Marcos Giordano, chefe de ortopedia do HFAG e também ex-presidente da SBOT-RJ, destacou o modelo inédito empregado nessa edição. “O evento cumpriu seu objetivo que foi a integração das forças militares e o debate sobre assuntos mais relevantes em relação a trauma ortopédico. Conseguimos executar as mesas redondas modernas: um modelo moderno, de alta qualidade e super dinâmico, permitindo, assim, a participação democrática  de todos os envolvidos”, declarou.