50ª EDIÇÃO DO CBOT FOI REALIZADA NO RIO DE JANEIRO

 

 

SBOT-RJ marcou presença com stand no Pavilhão 04

A SBOT-RJ marcou presença na 50ª edição do Congresso Brasileiro de Ortopedia e Traumatologia (CBOT) que foi realizada entre os dias 15 e 17 de novembro no Riocentro, no Rio de Janeiro. O evento contou com 12 convidados internacionais nas mais diversas subespecialidades da Ortopedia, um curso voltado para os residentes, simpósio de fisioterapia e atividades voltadas para todas as áreas da Ortopedia e da Traumatologia.

A abertura do encontro, que aconteceu no dia 15, foi realizada pelo presidente do evento, o carioca Dr. João Antônio Matheus Guimarães, que foi presidente da SBOT-RJ no biênio 2005/2006. “É um prazer estar recebendo todos na minha cidade querida, que é o Rio de Janeiro”, declarou, fazendo posteriormente, uma homenagem a todos os ex-presidentes dos CBOTs. Sua apresentação foi sucedida pela presidente da SBOT, Dra Patricia Fucs, que realizou uma retrospectiva do ano em que esteve à frente da Sociedade, elencando ações realizadas, com base no planejamento elaborado no inicio de sua gestão.

Entre tantos acontecimentos, destaque para o Fórum das Regionais, onde metas estratégicas foram estabelecidas para os próximos três anos, com foco na valorização profissional através de um trabalho junto ao MEC; o Fórum de preceptores, que buscou elaborar normas e padronizações para os serviços credenciados de ortopedia, e o fortalecimento da Frente Parlamentar da Medicina em Brasília, onde a ortopedia possui um papel de extrema importância. Ela encerrou sua apresentação destacando seu papel como a primeira mulher a assumir a Sociedade em 83 anos de história. “Ser a primeira mulher à frente da Sociedade é muito forte e gostaria de agradecer a todos que estiveram comigo durante essa trajetória”, disse.

Em seguida, foi realizada a solenidade de transmissão de diretoria, onde Dra Patrícia, passou a medalha para o presidente que irá assumir a gestão em 2019, o Dr. Moises Cohen. “É um desafio muito grande assumir uma sociedade que congrega, atualmente, 14 mil membros em um país continental. Sou membro desde 1982 e desde então pude acompanhar o desempenho das diretorias anteriores para chegar onde chegamos e pretendo continuar esse caminho, buscando sempre o melhor para a valorização do profissional de ortopedia”, declarou Cohen.

O primeiro dia do evento foi dedicado a especialidades joelho, trauma, mão e asami. Já na sexta (16) o dia foi dedicado à pediátrica, oncologia, pé e tornozelo e sbrate. No terceiro e último dia coluna, quadril foram os temas abordados. O CBOT contou também com  a presença de grandes empresas do mercado em uma área de exposição que ocupou o pavilhão 04 do Riocentro. Eram empresas com foco em materiais cirúrgicos, próteses e equipamentos para diagnóstico por imagem e todos os recursos da Medicina.

Participação da SBOT-RJ

Neste mesmo pavilhão estava o stand da SBOT-RJ. No espaço ocupado pela Regional, por onde passaram membros, presidentes e ex-presidentes da Instituição, foi apresentada uma retrospectiva das ações realizadas em 2018, além da divulgação de ações futuras, como o  IX Congresso Internacional de Artroplastia, que será realizado em junho de 2019. Na sexta-feira (16), a Caixa Econômica Federal foi recebida no stand para explicar aos congressistas o passo a passo para retirada do saque do FGTS para aquisição de órtese e prótese.

O presidente da Regional, Dr. Carlos Alberto de Araujo Neto se declarou privilegiado de receber o 50 CBOT em sua gestão. “É uma honra, em minha gestão, ter a oportunidade de sediar o 50 CBOT”.

Entre as novidades da 50 edição do CBOT estava o espaço oferecido, de forma inédita para os serviços credenciados de ortopedia do Rio de Janeiro. Os serviços se reuniram em um stand localizado ao lado do espaço da Regional no Pavilhão 04. O espaço se tornou um ponto de encontro para residentes, ex-residentes, chefes e preceptores dos serviços, como aconteceu com o pessoal do Hospital Municipal Miguel Couto, o Hospital Central da Policia Militar, Hospital Naval Marcílio Dias, o Hospital Central do Exército e o Hospital do Fundão.

“Foi a primeira vez que realizamos esse formato e a ideia é que a experiência se repita nas próximas edições, fazendo com que cada Estado receptor do evento tenha oportunidade de apresentar aos ortopedistas de todo o país o que vem sendo desenvolvido pelos ortopedistas de cada região”, declarou Dr. João Antônio Matheus Guimarães.